Crítica Construtiva – Você Acredita Realmente Nisso?

IMG_2174

Segue abaixo a primeira lei que Paulo Vieira, em seu livro: Poder e Alta Performance, em um capítulo todo voltado para AUTORRESPONSABILIDADE, trata.

São 06 leis para conquista da autorresponsabilidade:

  1. Se for criticar (as pessoas)… cale-se;
  2. Se for reclamar (das circunstâncias)… dê sugestão;
  3. Se for buscar culpados… busque a solução;
  4. Se for se fazer de vítima… faça-se de vencedor;
  5. Se for justificar seus erros… aprenda com eles;
  6. Se for julgar alguém… julgue a atitude da pessoa.

Lei 1: NÃO CRITICAR AS PESSOAS

Quantos de nós já ouvimos o termo: é apenas uma crítica construtiva. Acreditando que aquela frase ou que aquele argumento estará contribuindo para melhorar o desempenho da pessoa. Paulo Vieira vem trabalhar sobre esse assunto proibindo o uso deste termo e proibindo também a forma que os argumentos são apresentados, isto é, através de críticas.

“Bastam essas duas palavras – crítica construtiva – serem pronunciadas que, em geral, o semblante cai, o olhar baixa e a pessoa se prepara para a “bordoada” que está por vir.”

A crítica tem muita ligação com o que realmente está apresentando em seu coração. Se  realmente a intenção é de contribuir para o projeto em si, a crítica não vai existir, o que irá surgir são palavras de sugestões ou ideias. Paulo Vieira trata “que se fosse realmente um fato positivo, você se calaria ao invés de realizar a chamada “crítica construtiva”, diria algo cujo foco fosse o acerto, e não o erro; algo que colocasse o ouvinte para cima, e não para baixo”. Voltando a tratar sobre a fonte de toda a nossa vida, isto é, o coração, realmente precisamos voltar os nossos pensamentos se de fato as nossas intenções são de contribuição, pois o próprio Deus trata na Bíblia sobre isso em 1 Samuel 16:7 – “O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração”.

Produtividade é resultado de um ambiente leve, mesmo que haja pressões de metas e objetivos, mas se houver uma liderança capaz de alinhar sua fala com sugestões e novas ideias (participativa), assumindo a responsabilidade pelos acontecimentos, é natural que haja resultados. Tudo isso, vai viabilizar decisões mais assertivas, mais maduras.

“Se você é daqueles que adoram criticar e analisar tudo e continua achando a crítica um mal necessário, que tal, em vez de fazer a crítica, dar uma sugestão ou ideia? Você verá que os resultados obtidos serão muito maiores, e as pessoas farão questão de sua companhia e orientação, algo que não acontece com os que gostam de criticar.”

“Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?” – Bíblia Sagrada – Mateus 7:3.

Até a próxima, com mais uma lei para conquista da AUTORRESPONSABILIDADE.

Fonte: Livro – Poder e Alta Performance de Paulo Vieira.

Rafael Ribeiro – dpzasso@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s