“Ignorar a própria ignorância é a doença do ignorante.” Amos Bronson Alcott

Você já parou para pensar no volume de informações que recebemos diariamente? Milhares de e-mails por dia, compromissos na agenda, noticias e mais noticias a cada segundo, comunicação interpessoal, telefonemas, recados, e isso tudo somente enquanto estamos no trabalho, se contarmos as nossas redes sociais particulares, perderemos nossas vidas apenas para acompanhar o fluxo de informações que é despejada incessantemente sobre nós. Em meio a tudo isso, podemos vez e outra perceber que talvez a quantidade de informações que temos acesso, pode, nos pregar uma peça. O que realmente nós absorvemos desse turbilhão de informações, estamos escutando tudo que chega até nós, ou apenas ouvindo?

Estou falando da superioridade ilusória. Termo cunhado pelos psicólogos Dunning e Kruger, na universidade de Cornell, trata-se de uma investigação para descobrir até que ponto nossa ignorância afeta nossa capacidade de tomar decisões.

Depois de uma série de estudos realizados com os universitários, Dunning e Kruguer notaram que, após aplicar testes de lógica e gramatica, os alunos que mais acreditavam na sua plena sabedoria dos assuntos foram os que obtiveram os piores resultados, enquanto aqueles que foram mais acanhados a atribuírem uma nota para si mesmos, tiveram um melhor desempenho. A ignorância gera confiança com mais frequência do que o conhecimento.

Dunning e Kruger propuseram que, em relação a uma determinada habilidade, as pessoas incompetentes irão:

  • Falhar em reconhecer sua própria falta de habilidade;
  • Falhar em reconhecer as habilidades genuínas em outras pessoas;
  • Falhar em reconhecer a extensão de sua própria incompetência;
  • Reconhecer e admitir sua própria falta de habilidade, depois que forem treinados para aquela habilidade.

Dunning fez uma analogia a anosognosia, que é uma condição neurológica que deixa a pessoa incapaz de ter consciência sobre sua própria doença ou condição. Ou seja, o incompetente não tem condições de reconhecer sua própria incompetência por lhe faltar à competência necessária para isso. Os psicólogos ganharam o premio IgNobel pela sua pesquisa.

Bom, provavelmente você trabalha ou já trabalhou com esse “cara”, o idiota confiante está em todos os lugares e exercendo cargos que não deveriam ter lhe sido atribuídos, as consequências das decisões dessas pessoas acabam sendo desastrosas para as empresas. Enquanto isso, estamos deixando que talentos reais sejam suprimidos pela arrogância de falácias e formas vazias.

 A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.”
Provérbios 16:18 – Bíblia Sagrada

Filipe Sanches – dpzasso@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s